Sindicatos manifestam indignação contra reforma estadual da previdência

Sindicatos manifestam indignação contra reforma estadual da previdência

Postado em: 31 de outubro de 2017

Sindicatos manifestam indignação contra reforma estadual da previdência

As entidades sindicais que representam os servidores públicos estaduais, entre elas o Sigeasfi, manifestaram indignação com o projeto de lei que prevê a reforma do Sistema de Previdência dos Servidores Públicos do Estado.

Nesta terça-feira (31), representantes do Sigeasfi e de outros sindicatos participaram de uma reunião com o secretário adjunto da Secretaria de Administração e Desburocratização, Édio Viegas. Na ocasião, os sindicalistas foram informados que o governo do Estado vai aumentar a alíquota da contribuição da previdência social – passando dos atuais 11% para 14% no prazo de 90 dias.

Desde o começo do ano, Azambuja já havia informado que aumentaria a alíquota. Todavia, as entidades sindicais não foram chamadas para discutir essa mudança, que retira dos trabalhadores direitos previdenciários fundamentados na Constituição Federal e no direito conquistado por leis anteriores.

Segundo a presidente do Sigeasfi, Luiza Coutinho, as entidades sindicais acreditavam que o governo iria construir em conjunto os pontos sujeitos a mudanças, para que pudessem chegar a um consenso, o que não ocorreu. “A última reunião do Fórum Dialoga foi em março desse ano e o governo do estado teve vários meses para discutir esse assunto e não o fez. E agora, apresenta uma proposta pronta para encaminhar a Assembleia, sem que tivéssemos oportunidade de discussão”, comentou.

O projeto prevê ainda a instituição de um sistema de previdência complementar, entre outros elementos, consideravelmente negativos para a arrecadação da Agência de Previdência Social de Mato Grosso do Sul (AGEPREV).

O governador se reuniu na tarde de hoje com os deputados para apresentar a proposta.  O Fórum dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul encaminhou ofício ao presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi, manifestando indignação e posicionamento contrário ao aumento da alíquota e ainda solicitando uma audiência em caráter de urgência.

Por: Assessoria de Comunicação Sigeasfi – Foto Capa: David Majella