Sindicatos e Feserp discutem reajuste salarial e demandas específicas com governo do Estado

Sindicatos e Feserp discutem reajuste salarial e demandas específicas com governo do Estado

Postado em: 27 de abril de 2017

Sindicatos e Feserp discutem reajuste salarial e demandas específicas com governo do Estado

Nessa terça-feira (dia 25), representantes sindicais vinculados à FESERP (Federação dos Servidores Públicos Estaduais e Municipais de Mato Grosso do Sul) se reuniram com a equipe COGED/SAD (Coordenadoria de Gestão de Carreiras e Desempenho). Os diretores do Sifems e do Sigeasfi-MS também participaram da reunião.

Em pauta, estavam a data base dos servidores públicos estaduais, reposição da inflação e incorporação do abono. Também estava em discussão a redução de carga horária de atividades dos órgãos que ainda permanecem em tempo integral em detrimento dos demais, em que foi demonstrada a economia que as agências da Iagro irão proporcionar ao governo do Estado, principalmente, no período da tarde, em que dificilmente produtores procuram os escritórios neste período.

De acordo com o secretário adjunto de Administração e Desburocratização (SAD), Edio Viegas, após realizar um minucioso estudo da viabilidade de incorporar o abono salarial no subsídio, o Executivo chegou a conclusão de que a sua inclusão beneficiaria apenas os maiores salários, e aqueles menores, em várias situações, ocorreria um decréscimo no salário ao invés de ganho real, sendo o caso de muitos aposentados. Os servidores de início de carreira também teriam perdas em virtude do desconto de encargos.

Por essa razão, de acordo com o secretário, o governo do Estado optou por renovar o abono por mais 12 meses e vai aguardar um melhor momento para ser incorporado aos salários.

Conforme Édio Viegas, com a renovação do abono, o governo terá maior espaço para trabalhar o índice geral, que está ainda em estudo pela Secretaria Estadual de Fazenda e, em meados da terceira semana de maio, será marcada uma nova reunião com os representantes da Federação para informar e discutir os percentuais para a data-base 2016/2017.

Por: Assessoria de Comunicação do Sigeasfi-MS