Sindicalistas acampam no aeroporto para pressionar deputados e senadores

Sindicalistas acampam no aeroporto para pressionar deputados e senadores

Postado em: 28 de março de 2017

Sindicalistas acampam no aeroporto para pressionar deputados e senadores

Desde a noite de domingo, 26 de março, dirigentes sindicais estão acampados no Aeroporto Internacional de Campo Grande. Cerca de 150 pessoas de diversas entidades sindicais do Estado estão passando a noite no local e dormindo em colchões infláveis no saguão, próximo ao portal de embarque. A mobilização é contra a Reforma da Previdência, PEC 287/16.

O objetivo do manifesto é fazer uma grande pressão nos 11 parlamentares da bancada federal de Mato Grosso do Sul para que votem contra a reforma.

Os manifestantes já conversaram com os senadores Waldemir Moka (PMDB), Pedro Chaves (PSC) e Simone Tebet (PMDB), além dos deputados federais Dagoberto Nogueira (PDT), Luiz Henrique Mandetta (DEM), Carlos Marun (PMDB) e Zeca do PT.

Os ânimos ficaram mais acirrados na hora que Elizeu Dionízio (PSDB) passou pelo saguão, no início da manhã de terça-feira (28). O parlamentar estava acompanhado por seguranças e preferiu não parar para conversar ou dar declaração sobre a reforma. Houve um começo de “empurra-empurra”, mas sem maiores transtornos ou agressões.

As manifestações contra a Reforma da Previdência começaram em 15 de março, no Dia Nacional de Paralisação e Mobilização. Neste dia, depois de um ato no centro da cidade, os trabalhadores acamparam em frente ao condomínio onde mora o deputado federal Carlos Marun, que é presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência, instalada na Câmara dos Deputados.

A presidente do Sigeasfi, Luiza Coutinho, ressaltou que a reforma é totalmente prejudicial e que vai enterrar a aposentadoria no país. “Precisamos da união de todos, porque essa reforma é um ataque aos trabalhadores de todas as classes. Precisamos de união e de mobilização, para que os congressistas entendam que não podem aprovar essa PEC”.

Por: Assessoria de Imprensa do Sigeasfi