Raiva animal no Mato Grosso do Sul tem rigoroso controle e intensas ações preventivas

Raiva animal no Mato Grosso do Sul tem rigoroso controle e intensas ações preventivas

Postado em: 4 de abril de 2018

Raiva animal no Mato Grosso do Sul tem rigoroso controle e intensas ações preventivas

As ações preventivas e de controle da ocorrência de raiva em Mato Grosso do Sul, são constantes e realizadas pela Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) através dos Programas Nacional de Controle da Raiva dos Herbívoros (PNCRH) e de Prevenção e Vigilância da Encefalopatia Espongiforme Bovina (PNEEB), coordenados pelo fiscal estadual agropecuário, Fábio Shiroma.

Já nos três primeiros meses deste ano, as ações tiveram balanço significativo. No mês de março foram realizadas ações de Controle da Raiva nos municípios de Santa Rita do Pardo, Bela Vista, Coxim, Miranda, Paranaíba, Cassilândia e Inocência. Na foto de destaque, o registro da aplicação de warfarina para controle da colônia de morcegos hematófagos em passagem de água fluvial na BR 359, em Coxim.

Foram visitadas 54 propriedades rurais com vistoria e captura de morcegos hematófagos em 66 abrigos num total de 845 morcegos capturados e controlados. Também foram realizadas duas palestras, sendo uma em Coxim e outra em Bela Vista com a participação total de 96 produtores rurais.

Fábio lembra aos produtores que, ao ter conhecimento de animais com sintomatologia nervosa e/ou presença de possíveis abrigos na região, não se deve manusear o animal e sim comunicar a unidade local da Iagro mais próxima.

Quem entrar em contato com animal com suspeita de raiva ou agredido por cães, gatos ou morcegos, deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de sua residência.

Na galeria abaixo, o registro da colônia de morcegos hematófagos em ponte na BR 262, em Miranda; a vistoria de casa abandonada às margens do Rio Taquari e a palestra para os produtores rurais em Coxim; a equipe da Regional Três Lagoas durante captura de morcegos em casa abandonada, em Santa Rita do Pardo;  o registro de sinais de espoliação por morcegos hematófagos em um equino, em Miranda; e, por último, uma colônia de morcegos hematófagos capturados em Miranda.

Fonte: Portal do MS – Fotos: Equipe de campo