Produção de grãos cresce 3,4% e chega a 235,3 milhões de toneladas

Produção de grãos cresce 3,4% e chega a 235,3 milhões de toneladas

Postado em: 11 de abril de 2019

Produção de grãos cresce 3,4% e chega a 235,3 milhões de toneladas

Com uma variação positiva de 3,4% em relação à safra passada e um aumento de 7,7 milhões de toneladas, a produção de grãos no Brasil no período 2018/2019 deve alcançar 235,3 milhões de toneladas. A marca de segunda maior da série histórica pode ocorrer, caso confirme o estudo realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Os dados são do 7º levantamento divulgado no dia 11 de abril.

Soja, milho, arroz e algodão apresentam-se como as principais culturas produzidas no país, representando 94,5% da safra. O aumento de área dessas culturas, com exceção do arroz, contribuíram para a elevação de 2,1% em relação à safra anterior, chegando à marca de 63 milhões de hectares. Quanto à produção, a soja é estimada em 113,8 milhões de toneladas, podendo alcançar o título de terceira maior safra da série histórica, mesmo com uma redução de 4,6% frente à safra anterior, que foi até agora o maior recorde. A área plantada da soja nesta safra cresceu 1,8%, correspondendo ao plantio de 35 milhões de hectares.

O que também contribuiu muito para o bom desempenho da safra atual foi a melhora da produção de milho na segunda safra. A colheita prevista do milho total em 94 milhões de toneladas representa aumento de 16,5% comparado à última safra, com a ajuda do milho segunda safra, que registra cerca de 68,1 milhões de toneladas.

Para o superintendente de Informações do Agronegócios da Conab, Cleverton Santana, o resultado tem como aliado o aumento de área.“Enquanto o milho primeira safra perdeu espaço para feijão, cana-de-açúcar e pastagens, o outro foi favorecido pela antecipação da colheita da soja e pela possibilidade do aproveitamento integral da janela climática, criando a expectativa de bons rendimentos na lavoura”, enfatiza. “A área do primeira safra sofreu uma redução de 1,3%, mas o da segunda cresceu 6,1% referente ao período anterior”, completa.

Em relação a outras culturas, o algodão em pluma pode alcançar 2,6 milhões de toneladas, com uma elevação de cerca de 32% frente à safra 2017/18, e com acréscimo de 35% na área plantada, chegando a 1,17 milhão de hectares. Já o arroz registrou uma produção de 10,7 milhões de toneladas, com queda de 11,7% na área, que também sofreu redução de 13,5%.

Resumo das culturas

  • Algodão: a área plantada prevista é de 1.585,5 mil hectares, sendo 35% maior que a safra passada, sobretudo pelo aumento de área no Mato Grosso e na Bahia.
  • Amendoim primeira safra: a estimativa é de 419 mil toneladas produzidas, representando redução de 16,7% em comparação à produção obtida em 2017/18.
  • Amendoim segunda safra: a projeção é que 6,2 mil hectares sejam semeados com a cultura, nesta temporada.
  • Arroz: a produção deverá ser 11,7% menor que a safra passada, principalmente em razão das reduções ocorridas nos estados produtores de destaque: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso e Tocantins. A estimativa nacional é de 10,6 milhões de toneladas produzidas.
  • Feijão primeira safra: apresenta diminuição de 11,9% na área e 24,5% na produção estimada em comparação a 2017/18. Destaque para as variações no Piauí e no Paraná.
  • Feijão segunda safra: lavouras em final de plantio. Expectativa de cultivo de 1.535,7 mil hectares. Os estados do Ceará, Mato Grosso e Paraná estão entre as maiores áreas plantadas nesse período.
  • Milho primeira safra: redução de 1,3% na área cultivada, especialmente em Minas Gerais e no Piauí. Produção estimada em 25,9 milhões de toneladas, com destaque para a Região Sul do país, com cerca de 45% desse total.
  • Milho segunda safra: perspectiva de acréscimo de 6,1% na área cultivada e de 26,4% na produção em comparação 2017/18. Impulsionado principalmente pelos incrementos esperados em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná.
  • Soja: crescimento de 1,8% na área de plantio e redução de 4,6% na produção, atingindo 113,8 milhões de toneladas. As Regiões Centro-Oeste e Sul representam mais de 78% dessa produção.
  • Safra inverno 2019: Estima-se a produção das culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale) em cerca de 3,3% superior à obtida em 2018.

Por: Imprensa da Conab

Foto: Olímpio Filho/Embrapa