Parceria entre IFMS e Iagro visa implantar especialização em Educação Sanitária

Parceria entre IFMS e Iagro visa implantar especialização em Educação Sanitária

Postado em: 14 de janeiro de 2019

Parceria entre IFMS e Iagro visa implantar especialização em Educação Sanitária

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) e a Agência Estadual de Defesa Sanitária e Vegetal (Iagro) assinaram, em dezembro de 2018, o acordo de cooperação técnica que visa criar um curso de especialização na área de Agropecuária.

A parceria foi assinada pelo reitor do IFMS, Luiz Simão Staszczak, e pelo diretor-presidente da Iagro, Luciano Chiochetta, e prevê a elaboração do Projeto Pedagógico de Curso (PPC) para a implantação da especialização lato sensu em Educação Sanitária e Comunicação em Agropecuária.

A proposta inicial é que a pós-graduação qualifique servidores do Governo do Estado para garantir o cumprimento do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA), que prevê o fim do status de vacinação conta a febre aftosa em Mato Grosso do Sul até 2023 e mudanças no sistema de trabalho das equipes de fiscalização.

Dentre as exigências do programa – que pretende ajudar o Brasil a não perder o status de zona livre da doença com vacinação e ainda avançar para zona livre de vacinação – está a melhoria na comunicação entre os servidores técnicos da Iagro e os produtores rurais, e também com a imprensa nas questões que abrangem a sanidade animal.

“A especialização vai oferecer formação para que esse público possa desempenhar melhor as atividades previstas. Nosso objetivo é, até o final do primeiro semestre de 2019, concluir o projeto pedagógico do curso para implantá-lo no segundo semestre”, explicou o pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-graduação do IFMS, Marco Naka.

Ainda de acordo com o pró-reitor, a especialização poderá ser implantada em qualquer um dos três campi do IFMS com vocação agrária que oferecem o bacharelado em Agronomia: Naviraí, Nova Andradina e Ponta Porã. A previsão é que as primeiras turmas concluam o curso em 2021.

A Chefe da Divisão de Educação Sanitária da Iagro, Terezinha Cléa Signorini Feldens, ressalta que hoje Mato Grosso do Sul conta com um número reduzido de profissionais atuando e, com a qualificação oferecida nessa parceria, ela acredita que será possível perceber significativas mudanças na atuação dos técnicos.

“O nosso servidor vai aprender como ele vai falar com uma comunidade étnica, como ele vai falar com o assentado, como ele vai fazer um programa de rádio, como ele vai se apresentar numa entrevista de televisão, porque isso é um dos grandes medos dos nossos técnicos, eles não são preparados para isso. Então, eles têm medo e isso acaba que muitos não querem participar da educação sanitária por conta disso. Nós teremos um grande ganho na parte metodológica da Educação Sanitária”, afirmou Terezinha em entrevista ao programa MS no Rádio, da Subsecretaria de Comunicação do governo do Estado.

Por: Ascom/IFMS e Subsecretaria de Comunicação do Governo do Estado

Foto: Ascom/IFMS