Expoagro evidencia Dourados como a capital do agronegócio em Mato Grosso do Sul

Expoagro evidencia Dourados como a capital do agronegócio em Mato Grosso do Sul

Postado em: 14 de maio de 2018

Expoagro evidencia Dourados como a capital do agronegócio em Mato Grosso do Sul

As novidades em equipamentos, tecnologias, inovação, oferta de crédito, as palestras e serviços de orientação oferecidos pelo Governo do Estado e as oportunidades de negócio proporcionadas na Expoagro, Feira Agropecuária Internacional de Dourados, evidenciam a cidade como a capital do agronegócio de Mato Grosso do Sul.

O destaque foi feito pelo secretário Jaime Verruck, da Semagro, que acompanhou o governador Reinaldo Azambuja na abertura da 54ª Expoagro, no último sábado (11).

O evento acontece de 11 a 20 de maio no Parque de Exposições João Humberto de Carvalho. A realização é do Sindicato Rural de Dourados, em parceria com a Prefeitura Municipal, Aced e o apoio do Governo do Estado, por meio da Semagro e seus órgãos vinculados, Agraer e Iagro.

“O Governo definiu uma estratégia de apoio às exposições agropecuárias de Mato Grosso do Sul, junto com a Famasul e o Senar. É um momento de negócios para o setor. A parte de crédito está toda disponibilizada aqui. Além disso, nós também estamos com as nossas próprias estruturas na feira. Temos a Agraer com uma série de oficinas e outras atividades e também a Iagro, com palestras de orientação, mostrando a importância do agronegócio”, informou o secretário.

O titular da Semagro também destacou a integração da Aced (Associação Comercial e Empresarial de Dourados) na Expoagro. “Temos um espaço empresarial da Associação Comercial, que também é apoiada pelo Governo, trazendo o comércio, o setor de serviços e a indústria para dentro da ExpoAgro, mostrando que Dourados é a nossa capital do agronegócio em Mato Grosso do Sul e esse conjunto de atividades é que faz o município forte”, finalizou.

Investimentos do Governo

Dourados recebeu R$ 1,4 bilhão em investimentos privados nos últimos anos para geração de oportunidades, segundo o governador, “fruto de nossa política pública de trocar impostos por empregos”. Ele citou a presença de grandes empreendimentos, como a Coamo e a Seara, responsáveis pela produção em alta escala de óleo vegetal e abate de suínos, e atração de novos grupos empresariais ao Núcleo Industrial após a reestruturação viária feita pelo Estado, com investimentos de R$ 9,9 milhões.

Estado garante escoamento

A força e pujança do agronegócio em Dourados, segundo o governador Reinaldo Azambuja, traduz o atual momento de crescimento da produção agropecuária de Mato Grosso do Sul, sobretudo a soja e a expansão do parque industrial, cujo setor hoje contribui diretamente para que o Estado participe com mais de 15% do PIB da região Centro-Oeste. Além da política de incentivos fiscais, segundo ele, o governo tem dado respostas a essa contribuição do agronegócio ao desenvolvimento regional com forte investimento em infraestrutura.

“O nosso governo olha o desenvolvimento como fator de geração de empregos e oportunidades e benefícios à população, e tem feito a sua parte para garantir a confiança do empresariado, não apenas mantendo os incentivos, mas dando sustentabilidade a seus negócios com investimentos em logística”, afirmou Reinaldo Azambuja, durante a solenidade de abertura da Expoagro.

Reinaldo destacou, em seu discurso, a capacidade do Estado de responder à força do agronegócio com investimentos em infraestrutura e incentivos fiscais.

O governador citou que tem feito o maior volume de investimento em infraestrutura da história de Mato Grosso do Sul, apesar das dificuldades econômicas do País, sem endividar o Estado com empréstimos, mas usando os recursos dos fundos de desenvolvimento, dentre os quais o Fundersul. “Recuperamos mais de 4.900 quilômetros de estradas não pavimentadas, em pouco mais de três anos, grande parte aqui na Grande Dourados, melhorando e dando agilidade ao escoamento da nossa produção”, completou.

Reinaldo Azambuja disse que outro ganho extraordinário para o campo foi a reabertura do terminal portuário de Porto Murtinho e, mais recentemente, a retomada das exportações de grãos pelo porto de Ladário, direcionando a produção pela Hidrovia do Rio Paraguai para o mercado internacional com menor custo. “Com isso – acrescentou -, criamos um novo e mais ágil eixo para o escoamento da nossa produção, garantindo ao produtor um ganho de quase dois reais por saca de soja”.

Expoagro amplia negócios

Realizada pelo Sindicato Rural de Dourados com o apoio do Governo do Estado, a Expoagro segue até o dia 20 de maio e deve movimentar mais de R$ 5 milhões somente em leilões. O evento tradicional reunirá palestras, exposições, simpósios, leilões, tendências e novas tecnologias do setor. Presença de 80 expositores em uma área de 42 hectares com o objetivo de promover oi desenvolvimento e valorizar a produção.

“É uma oportunidade para os visitantes fazerem novos negócios e adquirirem conhecimento sobre tecnologias que auxiliam o trabalho no cotidiano agrícola”, afirma o presidente do Sindicato Rural de Dourados, Lúcio Damália. A Expoagro, segundo ele, é uma oportunidade de vivenciar uma das maiores regiões produtoras de grãos do País em um cenário de otimismo na economia: “O evento reúne um público que consome não só insumos, mas também máquinas agrícolas e novas tecnologias”.

Fonte: Semagro / Foto: Sindicato Rural de Dourados