Campanha contra aftosa pretende vacinar 100% dos animais: Gestores, Agentes e Auxiliares Agropecuários não medem esforços para reforçar esta estatística

Campanha contra aftosa pretende vacinar 100% dos animais: Gestores, Agentes e Auxiliares Agropecuários não medem esforços para reforçar esta estatística

Postado em: 4 de maio de 2016

Campanha contra aftosa pretende vacinar 100% dos animais: Gestores, Agentes e Auxiliares Agropecuários não medem esforços para reforçar esta estatística

O governo do Estado lançou oficialmente nessa terça-feira, dia 03 de maio, a campanha de vacinação contra a febre aftosa em Mato Grosso do Sul. Com o tema “Vacinação garante bons lucros”, a meta é imunizar 20,8 milhões de bovinos do rebanho sul-mato-grossense.

Há 11 anos sem casos de aftosa no Estado, a intenção deste ano é tentar ultrapassar o índice vacinal de 99,2% da campanha de maio de 2015 e conseguir atingir 100% do rebanho. O secretário de Produção e Agricultura Familiar, Fernando Mendes Lamas, recomendou aos produtores a observação dos cuidados para que a vacinação seja realizada de forma correta, observando-se as regras básicas de acondicionamento das doses e correta aplicação.

“Defesa sanitária é algo de extrema relevância quando se pensa na segurança de um País, que só é forte quando produz alimento em quantidade e qualidade que atendam as necessidades da sua população. Tomando todos esses cuidados, a gente possa conseguir, num futuro não muito distante, o status de área livre sem vacinação”, comentou. Atualmente, Mato Grosso do Sul tem status de zona livre de febre aftosa com vacinação, reconhecimento internacional pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

O diretor presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Luciano Chiochetta, completou observando que a sanidade agropecuária do Estado é um patrimônio que deve ser preservado com a permanente vigilância. “O ato de vacinar acaba não protegendo só o rebanho, mas representa também a proteção do nosso agronegócio”, afirmou.

Representando o governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, também destacou a importância do papel educacional, que é de extrema relevância, que antecede a própria fiscalização. Ele salientou que o Estado vai trabalhar para conseguir alcançar os importantes índices de cobertura vacinal já atingidos anteriormente, reconhecendo o trabalho realizado pelos profissionais da Iagro.

Vacinação

A primeira etapa deste ano da vacinação contra febre aftosa em Mato Grosso do Sul teve início no dia 1º de abril na região de fronteira – considerada uma das mais vulneráveis por causa da divisa com a Bolívia e Paraguai. A área de fronteira compreende treze municípios do Estado e o prazo final da vacinação vai até 15 de maio.

No Planalto, a vacinação começou no dia 02 de maio e segue até 1º de junho. Já no Pantanal, para os optantes da etapa de maio, a campanha iniciou também no dia 02 e vai até o dia 16 de junho.

O produtor rural tem até quinze dias após o término do prazo final de vacinação para fazer o registro junto ao site da Iagro (www.iagro.ms.gov.br). Também é obrigatória, em todo o Estado, a vacinação contra a brucelose para fêmeas bovinas e bubalinas com idade entre três a oito meses.