Brasil promove simulado para atendimento rápido a possíveis focos de aftosa

Brasil promove simulado para atendimento rápido a possíveis focos de aftosa

Postado em: 30 de julho de 2019

Brasil promove simulado para atendimento rápido a possíveis focos de aftosa

Para garantir a resposta rápida e o atendimento célere a possíveis focos de febre aftosa, será realizado no Paraná, de 11 a 17 de agosto, o treinamento simulado em emergência para o atendimento à um foco de febre aftosa. O simulado faz parte do Plano Hemisférico de Erradicação da Febre Aftosa (PHEFA), com a Coordenação Técnica do Comitê Veterinário Permanente do Mercosul (CVP/Mercosul), Centro Pan Americano de Febre Aftosa (Panaftosa) e apoio financeiro do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Além do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), irão participar todos os envolvidos com a sanidade agropecuária do Brasil, incluindo produtores, representantes dos Serviços Veterinários Estaduais e da Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai. O simulado já foi notificado à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Na área onde será realizado o simulado, há cerca de 740 propriedades, sendo que no estado do Paraná existem 176.368 fazendas com bovinos e bubalinos. Segundo o coordenador de emergência zoosanitária do Ministério, Nilton de Morais, para o Brasil e os países da América do Sul, o simulado é uma oportunidade para reforçar a cooperação e a capacidade de resposta em um território com status de livre de febre aftosa.

“Todos têm interesse que este simulado aconteça: o Mapa, para treinar os profissionais das Superintendências Federais de Agricultura e dos Serviços Veterinários Estaduais; o CVP/Mercosul e Panaftosa, para treinar veterinários de cinco países, e o Paraná, que poderá retirar a vacinação contra a febre aftosa a partir de novembro de 2019, de acordo com o Plano Estratégico do Plano Nacional de Erradicação e Controle da Febre Aftosa (PNEFA) 2017/2026″, diz.

O simulado vai abordar a teoria e a prática de como deve ser feito o diagnóstico, colheita de amostras, investigação epidemiológica, rastreabilidade, sistema de informação e registro de investigações, medidas de biossegurança, procedimentos de contenção e erradicação de um foco de febre aftosa, seguindo as diretrizes do Plano Nacional de Contingência para a doença, integrante do PNEFA.

Está prevista a participação de 160 veterinários no simulado: 64 da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar); 12 da Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai; 37 do Mapa; 38 dos Serviços Veterinários Estaduais e de todos os Estados brasileiros; 7 da Defesa Civil do Paraná e 2 da Prefeitura de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Fonte: Mapa

Foto: Silvio Ávila/Mapa