Auditoria de técnicos europeus aponta falhas no controle sanitário do Brasil

Auditoria de técnicos europeus aponta falhas no controle sanitário do Brasil

Postado em: 19 de novembro de 2018

Auditoria de técnicos europeus aponta falhas no controle sanitário do Brasil

Uma auditoria feita pelos técnicos do bloco europeu nos produtos que são exportados para União Europeia indicou falhas nos controles sanitários nacionais. Entre os produtos analisados estão as carnes bovina, de frango, de cavalo, peixes e mel. A informação é do Estadão Conteúdo e foi divulgada em reportagem do site da Revista Globo Rural.

A inspeção foi realizada nos meses de maio e junho, mas os resultados foram divulgados recentemente em informe da União Europeia. Na auditoria, foram avaliados o controle dos resíduos encontrados nas carnes e o monitoramento do uso de remédios nos animais.

Conforme a reportagem, a ação faz parte de um controle rigoroso que voltou a ser implementado pela Europa, depois do escândalo da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

Ainda de acordo com a publicação da Revista Globo Rural, em maio deste ano, a lista de estabelecimentos autorizados a exportar para a União Europeia incluía 1,4 mil fazendas em sete Estados brasileiros que são dedicados à carne bovina. Apenas 50 abatedores brasileiros podem exportar carne bovina para a UE, além de 30 no setor de frango e 30 em peixes.

Carnes

Em relação à carne bovina, os técnicos registraram o uso de substâncias autorizadas no gado que não podem ser usadas nos países do bloco. Conforme a reportagem, o documento da UE aponta ainda que o sistema de receituário de remédios veterinários e a falta de dados mantidos sobre o tratamento médico “não adiciona garantias de que os produtos veterinários médicos são usados em linha com as indicações”.

A equipe identificou falhas no manual criado pelo Ministério da Agricultura sobre como implementar o plano de monitoramento de resíduos, como a ausência de instruções sobre o uso de esteroides na carne bovina.

Outra questão apontada pelos técnicos é a necessidade de uma análise de várias substâncias autorizadas para uso no frango, que nem sempre estão dentro dos padrões aplicados na Europa.

Ainda conforme o material divulgado pela Revista Globo Rural, o Ministério da Agricultura do Brasil apresentou um documento aos europeus com um plano para a implementação de medidas que visam atender às exigências da UE.

A reportagem completa está disponível no site www.revistagloborural.globo.com.

Fonte: Revista Globo Rural

Foto: Elementar01/Pixabay