Agente fiscal agropecuário de MS acumula recordes e histórias de velocidade em maratonas

Agente fiscal agropecuário de MS acumula recordes e histórias de velocidade em maratonas

Postado em: 22 de junho de 2017

Agente fiscal agropecuário de MS acumula recordes e histórias de velocidade em maratonas

Desafiar o próprio corpo virou um hábito para o ultramaratonista Dario Miranda, de 52 anos. O agente fiscal agropecuário atua há 29 anos na Iagro e desde 2011 concilia o trabalho com o atletismo. Já é “figura carimbada” em grandes provas do país como a Maratona de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Porto Alegre e a Ultramaratona e Maratona de Assunção, no Paraguai.

Tudo começou graças ao incentivo de colegas de trabalho da Iagro. “A gente anda por todas essas fazendas do Estado e uma amiga sempre me chamava atenção por causa do peso. Eu já tinha passado dos 100 quilos, e, de tanta insistência, comecei a caminhar e tentava correr. Esse começo foi difícil. Não conseguia correr 200 metros, sentia muitas dores”, relembra Dario.

Só que em pouco tempo o agente fiscal agropecuário começou a competir. A primeira prova que participou foi de 10 km, depois foi para 21 km. No ano seguinte, Dario já estava na Maratona do Fogo, com um percurso de 42.195 metros de Fátima do Sul a Dourados. A partir daí, não encontrou mais limites.

Só este ano, o servidor da Iagro já participou de cinco provas pelo país afora. A última foi a Maratona do Rio de Janeiro realizada no dia 18 de junho. “É uma correria, mas consigo conciliar com o serviço. Geralmente, as provas são no domingo de manhã. Saio daqui na sexta-feira e depois da prova já pego a estrada de volta com a minha moto”, detalha o agente fiscal que hoje pesa 72 kg e se tornou um ultramaratonista, que é o atleta que corre acima de 50 km.

Nos treinos, Dario corre de 15 a 20 km por dia. Ele atinge uma velocidade média de 17 km/h nas competições. Entre as conquistas mais importantes, está a Maratona Internacional de Porto Alegre de 2014. “Nesta prova eu bati meu recorde e consegui correr os 42 km em 3 horas e 2 minutos”, explica.

Ele também participa todos os anos da Ultramaratona de Assunção, no Paraguai. É uma prova de resistência com um percurso de 12 horas. O melhor desempenho foi em 2016, quando correu 114 km e ficou em terceiro lugar na classificação geral.

Em 2013, Dario participou de uma corrida solidária em prol do GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) promovida pelo ultramaratonista Carlos Dias. “Foram 117 km em 24 horas. Não esqueço esta corrida e me emociono toda vez que falo sobre o assunto porque na época meu sobrinho passava por tratamento de leucemia”, lembra.

A corrida trouxe mais emoção e sonhos para a vida do agente fiscal agropecuário, que hoje cursa Educação Física. “Depois que comecei a correr, passei a ter qualidade de vida. Tenho mais disposição para trabalhar, durmo melhor. Todos precisam arrumar tempo para cuidar da saúde ou depois vai ter que cuidar da doença. O ser humano precisa se movimentar”, ressalta.

Por: Assessoria de Comunicação Sigeasfi